Alimentação Saudável na Gravidez

Para manter uma alimentação saudável na gravidez deve dar atenção à qualidade dos alimentos e fazer uma alimentação equilibrada. Acima de tudo, há que ter bom senso. Ler mais »

Amamentação… a opção é da Mãe

A amamentação é um ato de total liberdade, que deve depende unicamente da mãe e da criança. Se num dado momento a opção for outra, nada muda em termos de Amor. Ler mais »

Azia durante a Gravidez

A azia é um sintoma comum a partir do segundo trimestre da gravidez. O seu aparecimento deve-se ao aumento do útero e às alterações hormonais que ocorrem. Ler mais »

Viver a Maternidade... prepare-se para Ser Mãe

Não há nenhum manual que a ensine a ser mãe. Mas neste artigo damos-lhe dicas úteis que a ajudam a preparar-se para viver a maternidade que cresce dentro de si. Ler mais »

Gestação: as 4 Primeiras Semanas

Começam a formar-se o cordão umbilical e a placenta, bem como as extremidades, os pulmões e o tubo neural no embrião. A mãe também sente grandes alterações... Ler mais »

 

Arquivos de Etiquetas: gravidez saude

Saúde na Gravidez: o que é a Sífilis?

A Sífilis é uma infeção bacteriana sexualmente transmissível e diagnosticada por análises sanguíneas específicas.

A bactéria responsável pela doença (Teponema Pallidum) penetra no organismo, por contacto direto, através das mucosas (como as da vagina ou da boca), ou então através da pele, pelo que pode ocorrer numa relação sexual por via vaginal, oral ou anal. Horas depois do contacto com a zona afetada do parceiro, a bactéria chega aos gânglios linfáticos e, a partir daí, propaga-se por todo o organismo através do sangue.

A transmissão da sífilis pode também ocorrer durante a gravidez, passando diretamente da mãe para o feto. Nestes casos, a doença designa-se sífilis congénita, pois o bebé pode vir a ter defeitos congénitos ou outros problemas de saúde graves derivados da infeção.

Planear uma Nova Gravidez evita Partos Prematuros

Um intervalo muito curto entre um parto e uma nova gravidez aumenta os riscos de parto prematuro e de problemas de saúde para a mulher e para o bebé.

A Universidade de Washington realizou uma investigação sobre o tema, no qual, num universo de 156 mil mulheres, foram ponderados os intervalos entre duas gravidezes, a forma como decorreu o segundo parto e a saúde dos segundos filhos. Com os dados apurados, concluiu-se que:planear uma nova gravidez

» Um intervalo inferior a 6 meses entre um parto e a gravidez seguinte aumenta em 41% por cento o risco de parto prematuro (antes das 35 semanas de gestação);

Saúde na Gravidez: Hepatite B

A hepatite B é uma infeção que causa a destruição das células do fígado, sendo transmitida por contacto com fluídos orgânicos ou objetos contaminados.

Os sintomas mais frequentes são: comichão generalizada, dores abdominais, falta de apetite, febre, sede, mal-estar e tom de pele amarelado.

Embora durante a gravidez os riscos sejam limitados, o recém-nascido pode ser infetado no decorrer do parto.

Férias e Viagens durante a Gravidez

No verão apetecem-nos sempre umas merecidas férias para recuperar de um ano de trabalho e enfrentar os meses seguintes com forças revigoradas. No entanto, para uma grávida, há determinadas questões que se devem ter em atenção, dependendo da forma como está a decorrer a gravidez e o tempo de gestação.

Se a gravidez ainda não estiver no final e a correr sem problemas, a grávida não correrá riscos em ir de férias. No entanto, deve assegurar-se de que o local para onde vai tem condições de higiene adequadas, se o facto de viajar não lhe vai criar tensão ou até se o seu regime alimentar habitual não irá sofrer alterações.

Há que ter ainda em atenção que, apesar de todos os cuidados, pode haver uma situação de urgência a qualquer momento. Por isso, quer viaje para o estrangeiro ou para outra região do país, deverá ver se a Segurança Social ou o Seguro de Saúde que detém cobrem a ida às urgências fora do local de residência habitual.

Candidíase na Gravidez

As infeções vaginais são comuns durante a gravidez. A candidíase é causada pelo fungo Cândida albicans, que se encontra alojando-se no trato intestinal dos homens e das mulheres, sendo que, em quase um terço das mulheres, também aparece na vagina. Embora fazendo parte de nosso organismo, nas condições adequadas (humidade, calor e baixa resistência) o fungo propaga-se de forma descontrolada, causando a infeção.

A doença pode ser transmitida sexualmente, quer se trate de sexo vaginal, oral ou anal. Há que ter especial cuidado nos casos em que há penetração anal-vaginal, permitindo que fungos do ânus penetrem na vagina sem higienização adequada do pénis. É importante ter a noção de que o preservativo só protege parcialmente da infeção.

Durante a gravidez, devido ao aumento do estrogénio, a vagina produz mais glicogénio, que por sua vez altera o PH vaginal, proporcionando condições para a proliferação do fungo. Por este motivo, a mulher grávida está cerca de dez vezes mais suscetível à candidíase do que quando não está à espera de bebé.