Saúde na Gravidez: a Rubéola

rubéola na gravidez

A rubéola é uma doença viral que ataca adultos e crianças, cuja característica mais marcante é o aparecimento de manchas vermelhas na face e atrás da orelha, que depois se espalham pelo corpo inteiro.

O período de incubação do vírus geralmente dura entre 2 a 3 semanas, no qual a pessoa não apresenta quaisquer sintomas, mas pode transmitir a doença. A doença é transmitida por via respiratória, pela urina, fezes ou através da pele.

As vacinas para a prevenção da doença estão disponíveis desde 1969 e fazem atualmente parte do plano nacional de vacinação em Portugal, sendo administrada em bebés entre os 12 e os 15 meses de vida. O grau de eficiência da vacina é quase de 100%, sendo, pois, uma forma eficiente de prevenir a doença. Por isso, todas as mulheres em idade fértil (entre 13 e 39 anos) têm de receber uma dose da vacina e, ao ser vacinada, a mulher ficará imune ao vírus, sendo muito difícil vir a desenvolver a doença.

As mulheres que não tiveram a doença e que, por algum motivo, não levaram a vacina, devem ser vacinadas antes de engravidar.

Uma criança que nasce com rubéola pode transmitir o vírus até ao ano de idade. Por isso, devem ser mantidas afastadas de outras crianças e de gestantes.

rubéola na gravidez 300x186 Saúde na Gravidez: a Rubéola

Os principais sintomas são as manchas vermelhas que se propagam da face para todo o corpo, podendo estas ser acompanhadas de febre, espirros e aumento dos gânglios linfáticos.

Embora seja inofensiva para a mulher, a doença pode ser perigosa quando ela está grávida. Ao invadir o organismo, o vírus da rubéola é capaz de prejudicar o desenvolvimento do feto, principalmente se a doença se manifestar no primeiro trimestre de gestação, quando o embrião ainda se está a fixar no útero.

Durante a gravidez, a rubéola pode desencadear um aborto espontâneo e malformações fetais. A rubéola congénita (transmitida da mãe para o feto) é mesmo considerada a forma mais crítica da doença, podendo provocar malformações como surdez e problemas visuais na criança.

Não existe uma medicação específica para o tratamento, só estão disponíveis medicamentos para controlo dos sintomas. Por isso mesmo, a melhor forma é prevenir o seu aparecimento, vacinando-se pelo menos três meses antes de engravidar.

Durante a gravidez, a vacinação é contraindicada. No entanto, a gestante não se deverá preocupar caso tenha levado a vacina no início da gravidez, quando ainda nem sequer sabia que estava grávida — as hipóteses de o bebé vir a ser contaminado são muito baixas.





  1 Comment

Uma Resposta para Saúde na Gravidez: a Rubéola

  1. Laila diz:
    Meu exame deu resultado inconclusivo para Rubéola e quando fiz estaca com 9 semanas aproximadamente. Repeti o exame e estou aguardando o resultado… devo me preocupar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>