Retomar a Vida Profissional depois de Ser Mãe


carreira profissional e maternidade

Depois de ser mãe, e passada a fase de licença de maternidade, muitas vezes se coloca à mulher a questão de dar continuidade à vida profissional ou dedicar-se aos filhos a tempo inteiro.

A decisão nem sempre é fácil, até porque a mulher é, em muitos casos, condicionada pela estabilidade económica da família, que a “obriga” a retomar a vida laboral. Mas, hoje em dia, a mulher também preza muito pela sua independência e, não raros os casos, volta com apreço ao desenvolvimento da sua carreira profissional.

Passados os primeiros meses depois da maternidade, totalmente dedicados ao recém-nascido e à família, a mulher poderá dedicar-se ao trabalho e aos seus filhos de modo mais consciente, tendo condições de avaliar as suas possibilidades de se realizar a nível pessoal e profissional.

No entanto, um grande obstáculo que se coloca nesta fase é a dificuldade em conciliar o cuidado dos filhos com o trabalho. Neste caso, é muito importante ter um berçário onde deixar o bebé ou alguém de confiança para ajudar.

As mães que optam por ficar em casa e acompanhar os filhos têm a seu favor a plena dedicação à família e a possibilidade de acompanhar cada etapa do desenvolvimento dos seus filhos. É muito cansativo, mas compensador…

Uma grande questão no que respeita ao retomar a vida ativa tem a ver com a postura do empregador, havendo, muitas vezes, da parte das empresas, uma certa denegação de profissionais que estejam vários meses ausentes, independentemente do motivo. Neste campo, as mulheres que acabaram de ser mães poderão enfrentar uma realidade cruel.

trabalho e famíliaEmbora salvaguardadas pelo direito legal ao gozo da licença de maternidade, para os empregadores, profissionais ausentes por um longo período de tempo podem ser considerados inaptos para desenvolver eficazmente as suas funções, por os considerarem desatualizados. Além disso, o facto de ter um bebé pode ser visto de modo prejudicial, indicando que a mulher não terá tanta disponibilidade para o trabalho, devido às responsabilidades inerentes à maternidade e à própria dispensa a que tem direito para amamentação ou aleitamento do filho. Por isso, quando a mulher voltar ao trabalho, é fundamental procurar manter-se atualizada em relação às funções profissionais que terá de desenvolver.

Caso tenha ficado desempregada, o primeiro passo para retomar a sua vida profissional é elaborar um bom currículo, pondo em destaque os conhecimentos que possui e a sua experiência profissional na área. Deve procurar não deixar explícito há quanto tempo está afastada do mercado de trabalho (caso tenha permanecido por mais de 6 meses), indicando apenas os anos de entrada e saída de cada empresa.

Depois de elaborar o currículo, deverá enviá-lo para o maior número de vagas possíveis, de acordo com o perfil e objetivos profissionais, utilizando todos os recursos disponíveis – Centros de Emprego, internet, jornais, agências de trabalho e também a sua rede de contactos.

Na fase de transição da casa para o trabalho, o retorno deverá ser feito de forma gradual, a fim de que a mulher se adapte à sua nova rotina familiar e profissional.

Em casa, é importante que todos os elementos do agregado tomem consciência das mudanças que ocorrerão, determinando de antemão quem ficará responsável pelo cuidado das crianças durante a ausência da mãe. Quanto mais segura a mulher se sentir em relação à segurança e bem-estar dos seus filhos, mais disponível estará para se focar no seu desempenho e progressão na carreira profissional.





  No comments

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>