O Corpo da Mulher e a Gravidez

O Corpo da Mulher e a Gravidez

É sempre importante que a mulher conheça o seu corpo, ainda mais num momento tão delicado como quando se prepara para engravidar. Conhecer o corpo ajuda a mulher a compreender e apreciar da melhor forma todas as mudanças que irão ocorrer durante a gravidez, permitindo-lhe estar mais em sintonia consigo mesma e com o seu filho.

Vejamos, pois, quais os órgãos genitais femininos e os que compõem o aparelho reprodutor.

Os órgãos genitais (órgãos sexuais externos) são os seguintes:

  • Abertura da uretra: ponto por onde sai a urina.
  • Abertura da vagina: local por onde sai o sangue menstrual, os corrimentos e o bebé (no parto normal).
  • Clitóris: órgão pequeno e arredondado, que aumenta de tamanho durante a excitação. O clitóris é de extrema importância para o prazer sexual da mulher.
  • Grandes lábios: duas pregas alongadas e cobertas de pelos, localizadas abaixo do monte de Vénus.
  • Monte de Vénus: região localizada sobre o osso da bacia que, na mulher adulta, se encontra coberta por pelos.
  • Pequenos lábios: localizam-se de cada lado da vagina, encontrando-se encobertos pelos grandes lábios. Ao contrário destes últimos, são finos e não tem pelos. Os pequenos lábios são muito sensíveis e aumentam de volume durante a excitação.

O aparelho (ou sistema) reprodutor feminino

aparelho reprodutor feminino O Corpo da Mulher e a Gravidez

O aparelho reprodutor feminino é composto por:

Ovários
Órgão onde ocorre a produção de hormonas — estrógenos e progesterona, por exemplo — e ovócitos (células que se tornarão óvulos, caso haja fertilização).

Trompas de Falópio (ou tubas uterinas)
Dois canais que transportam os óvulo dos ovários até ao útero, após a ovulação. É ainda nas tubas uterinas que ocorre, normalmente, a fertilização de um óvulo pelo espermatozoide.

Útero
É no útero que o óvulo fertilizado se fixará, dando início ao desenvolvimento do bebé durante toda gestação, até ao momento do parto.

Vagina
É através da vagina que os espermatozóides entram no sistema reprodutor feminino. É também na vagina que se encontra o canal de nascimento.

Funções do sistema reprodutor feminino

  • Segrega hormonas sexuais femininas que são responsáveis pelo desenvolvimento dos órgãos sexuais e a regulação do ciclo menstrual.
  • Cria as condições favoráveis à fecundação, a partir da união de um espermatozoide com um óvulo.
  • Permite o desenvolvimento do bebé, desde a fase embrionária, até que os seus órgãos estejam capazes de sobreviver fora do ventre materno.

O ciclo menstrual

O corpo da mulher, desde a puberdade até à menopausa, sofre alterações relacionadas com a fertilidade e reprodução, que se repetem em ciclos mensais. O ciclo menstrual é o momento final desta série de mudanças físicas, sendo regulado por várias hormonas. Estas são transportadas pela corrente sanguínea para outros órgãos, tendo cada uma delas um efeito específico no organismo.

A hipófise — glândula na base do cérebro — produz duas hormonas designadas gonadotrofinas, que estimulam todos os meses os ovários para induzir o amadurecimento de um óvulo e a sua consequente libertação durante a ovulação.

O ovário também produz duais hormonas importante, o estrogénio e a progesterona, que causam mudanças regulares no sistema reprodutivo e regulam o ciclo menstrual.

Duração do ciclo menstrual
O ciclo menstrual dura 28 dias e é dividido em três fases:

    1. Fase pré-ovulatória ou proliferativa
      Esta fase tem início no 1º dia da menstruação e tem uma duração aproximada de 2 semanas. Caracteriza-se pelo estímulo de um ovário, graças às mensagens enviadas a partir da hipófise.
      O ovário estimulado produz, então, uma quantidade de estrogénio necessária para o crescimento progressivo do endométrio (revestimento das paredes internas do útero). Dá-se um aumento do conteúdo aquoso do muco cervical, no colo do útero, tornando-o mais fluido e permeável aos espermatozoides, o que cria condições favoráveis à sua viabilidade no interior do organismo feminino. À medida que se aproxima o dia da ovulação, a mulher liberta uma secreção vaginal abundante, transparente e elástica, idêntica à clara de ovo crua.
    2. Fase ovulatória
      No meio do ciclo, por volta do dia 14, a glândula hipófise liberta uma maior quantidade de hormonas de estrogénio que causa a liberação do óvulo do folículo, um fenômeno chamado de ovulação. Ele dura 2 ou 3 dias e representa o período mais fértil da mulher eo momento em que a concepção é mais provável.
      No entanto, muitos fatores, incluindo doença ou perturbações emocionais, podem influenciar a ocorrência da ovulação.
    3. Fase pós-ovulatória ou secretora
      Na fase pós-ovulatória, o muco diminui progressivamente. A produção de hormonas sofre, então, uma mudança e, como consequência, o útero passa a ter contrações musculares, sentidas pela mulher como cólicas, que normalmente não chegam a ser dolorosas. Inicia-se aqui uma nova menstruação, o que define o começo de um novo ciclo.
      Nem todas as mulheres têm um ciclo regular: alguns podem ser muito curtos ou muito mais tempo ou variar de mês para mês.

variação do ciclo menstrual O Corpo da Mulher e a Gravidez

Embora não seja possível determinar com exatidão o melhor dia para conseguir uma fecundação, é importante que a mulher tenha consciência dos ciclos que marcam o seu corpo. Desta forma, pode conhecer-se e compreender-se melhor, ajudando-a a planear e viver da melhor forma a sua gravidez.





  No comments

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>