Gonorreia durante a Gravidez


Gonorreia durante a Gravidez

A gonorreia é uma infeção bacteriana que se caracteriza pela presença de abundante de pus nas mucosas afetadas. Pode atingir todas as mucosas que entrem em contacto com o agente infecioso: órgãos genitais, pele, garganta, olhos, articulações…

A gonorreia é considerada uma doença sexualmente transmissível (DST), sendo esta a principal forma de contágio, através do sexo vaginal, oral e anal ou por intermédio de objetos contaminados que sejam usados durante a relação. Portanto, se o seu companheiro a tiver contraído a doença e não utilizar nenhum método de proteção durante a relação sexual, terá um alto risco de a contrair também.

A mulher grávida pode transmitir a infeção ao recém-nascido durante o parto.

Mesmo depois de ter sido tratada a infeção, poderá voltar a contraí-la caso volte a estar exposta à bactéria.

Sinais e Sintomas

Os sintomas da gonorreia dependem da área infetada. Se a gonorreia afetar a vagina, o colo do útero ou a uretra, os sintomas serão fluxo vaginal, ardência e dor na urina, sangramento e dor durante o coito. Se a infeção for anal, sentirá comichão, fluxo ou dor na evacuação intestinal.

Nas mulheres é mais frequente a gonorreia não causar sintomas durante semanas ou meses, principalmente quando a infeção se localiza no colo do útero. Os sintomas mais frequentes são:

  • Ardor ao urinar
  • Comichão ou sensação de ardor na vagina
  • Corrimento vaginal purulento (com pus)
  • Dor abdominal intensa
  • Dor de garganta (sexo oral)
  • Dor durante as relações sexuais e sangramento após as mesmasgonorreia na gravidez
  • Febre e mal-estar geral (quando a infeção progride por via ascendente, atingindo as trompas e os ovários)
  • Necessidade frequente de urinar
  • Perda de sangue pela vagina
  • Sangramento entre os ciclos menstruais

As mulheres que sofrem de gonorreia durante a gravidez tendem a ter maiores índices de aborto involuntário, infeção do líquido amniótico, parto prematuro e rutura prematura da bolsa de águas. No entanto, o tratamento adequado reduz o risco de surgirem esses problemas.

Efeitos na Gravidez e Parto

Se a mulher tiver a doença no momento do parto, poderá passar a bactéria ao bebé. Pode verificar-se uma infeção externa (conjuntivite gonocócica), sobretudo nos bebés que nascem de parto normal (eutócico), pois passam através da vagina onde existem secreções infetadas.

 Formas de prevenção e cuidados a ter

Há alguns cuidados que podem ser tomados, a fim de evitar a exposição à bactéria e consecutiva contaminação. Há que ter em mente que o risco de transmissão desta doença é superior a 90% e o facto de não haver sintomas não afeta a sua transmissão.

A melhor forma de prevenção é a adoção de comportamentos sexuais seguros. Assim, e em especial durante a gravidez, a mulher deverá evitar múltiplos parceiros sexuais e, particularmente quando não se tratar de um relacionamento estável, usar preservativo no ato sexual.

As mulheres portadoras de um Dispositivo Intrauterino (DIU), devem ser vigiadas regularmente para despiste de infeções silenciosas, porque existe o risco de alastramento da infeção às trompas e aos ovários.

O tratamento da gonorreia faz-se pela administração de antibióticos por um período de tempo que varia de acordo com o tipo de infeção. A infeção de localização exclusivamente genital é a mais frequente e, para esse tipo de infeção, é normalmente administrada uma dose única de antibiótico.

Formas de Tratamento

No entanto, quando não se faz o tratamento correto ou quando o diagnóstico é tardio podem surgir complicações graves, como a infertilidade.

Durante o período de tempo em que vigora o tratamento, é recomendada abstinência sexual.





  1 Comment

Uma Resposta para Gonorreia durante a Gravidez

  1. manuel pedro domingos diz:
    Esta pagina é muito interesante e pertinente.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>