Alimentação Saudável na Gravidez

Para manter uma alimentação saudável na gravidez deve dar atenção à qualidade dos alimentos e fazer uma alimentação equilibrada. Acima de tudo, há que ter bom senso. Ler mais »

Amamentação… a opção é da Mãe

A amamentação é um ato de total liberdade, que deve depende unicamente da mãe e da criança. Se num dado momento a opção for outra, nada muda em termos de Amor. Ler mais »

Azia durante a Gravidez

A azia é um sintoma comum a partir do segundo trimestre da gravidez. O seu aparecimento deve-se ao aumento do útero e às alterações hormonais que ocorrem. Ler mais »

Viver a Maternidade... prepare-se para Ser Mãe

Não há nenhum manual que a ensine a ser mãe. Mas neste artigo damos-lhe dicas úteis que a ajudam a preparar-se para viver a maternidade que cresce dentro de si. Ler mais »

Gestação: as 4 Primeiras Semanas

Começam a formar-se o cordão umbilical e a placenta, bem como as extremidades, os pulmões e o tubo neural no embrião. A mãe também sente grandes alterações... Ler mais »

 

Arquivos da Categoria A Gravidez

Estreptococos B durante a gravidez

Estreptococos são um género de bactérias que podem causar doenças no ser humano. No entanto, a maioria das espécies é inofensiva. O estreptococo do grupo B existe com frequência no intestino das pessoas em geral.

Na mulher, essas bactérias podem acabar por se alojar na vagina, não causando qualquer dano ao bebé enquanto ele está na barriga da mãe. A questão coloca-se no parto, sobretudo se for parto normal (eutócico); quando é cesariana, não é tão problemático, uma vez que o bebé não terá contacto com o canal vaginal.

Estas bactérias, por norma, não dão quaisquer tipos de sinais ou sintomas. O médico pede um exame para fazer o despiste e, caso dê positivo, o tratamento da infeção deve ser feito somente durante o trabalho de parto; não é indicado nos meses anteriores, nem mesmo com o uso de cremes vaginais.

Dicas para ter uma Gravidez Saudável

Durante a gravidez, é comum as mulheres serem bombardeadas com conselhos e dicas de saúde sobre o que podem e não podem fazer para terem uma gravidez saudável e, muitas vezes, sentem-se confusas com tanta informação (não solicitada) vinda do exterior.

Para ter certeza do que pode ou não fazer durante a gravidez e de como se comportar enquanto está grávida, deverá, em primeiro lugar, tentar entender os sinais do seu corpo e valorizar aquilo que sente verdadeiramente.

Depois de se “escutar”, tente manter-se devidamente informada acerca das atitudes que podem efetivamente ser benéficas, para si e para o bebé, durante a gestação. Muito do que ouve são mitos ou experiências pessoais das suas amigas ou familiares que podem não ter qualquer impacto na sua gravidez, mas não deverá descuidar o aconselhamento do obstetra e as informações que são verdadeiramente fidedignas e úteis para a ajudar na fase que está a viver.

Guia da Gravidez: da 25ª à 28ª semana

A gravidez é um dos momentos mais marcantes na vida de qualquer mulher. Neste guia, vamos acompanhar as alterações que se registam, na mãe e no feto, nesta fase que marca o início do sétimo mês de gestação.

Agora que já passaram dois terços do tempo de gestação deve aproveite ao máximo o tempo que ainda lhe resta. Relaxe, ouça música, descanse e pratique exercício físico moderado, para se manter mais calma, relaxada e segura e transmitir esses sentimentos ao seu bebé.

25ª semana de gravidez

A Gravidez na Adolescência pode ser de Risco

Há um mito, mesmo entre os médicos, de que a gravidez é mais saudável em mulheres jovens. No entanto, pesquisas recentes indicam que não passa disso mesmo.

Este estigma baseia-se no princípio de que a gravidez na adolescência é positiva porque uma mulher jovem tende a ser mais saudável. Além de esta não ser uma verdade absoluta, a gravidez na adolescência pode implicar uma gravidez de risco.

Os riscos para mães adolescentes são basicamente os mesmos que para mães adultas – quando estamos a falar de mulheres saudáveis, é claro.

Picamalácia: Desejos ou Necessidades Nutricionais da Grávida?

Uma das partes mais divertidas da gravidez é sentir desejos e ver toda a gente preocupada em tentar satisfazê-los. No entanto não há qualquer estudo científico que comprove ou refute a veracidade dos desejos e/ou aversões nutricionais descritas pelas gestantes.

Toda esta questão pode até ser uma forma de a grávida conseguir atrair as atenções, afinal a tarefa de gerar um ser não é fácil e a mulher pode muito bem sentir-se no direito de ter mimos e de os ver atendidos…

Esta síndrome do desejo tem o nome de picamalácia, uma doença cuja justificação é controversa. Uma delas é que os alimentos estranhos, que antes não eram nem um pouco atraentes, trariam a sensação de alívio para náuseas e vómitos. Outra, mais aceite, é de que o corpo tem necessidades nutricionais, como o ferro, que leva a grávida a comer substâncias que, embora não sejam alimentos, contêm esse nutriente como, por exemplo, um tijolo.