Alimentação Saudável na Gravidez

Para manter uma alimentação saudável na gravidez deve dar atenção à qualidade dos alimentos e fazer uma alimentação equilibrada. Acima de tudo, há que ter bom senso. Ler mais »

Amamentação… a opção é da Mãe

A amamentação é um ato de total liberdade, que deve depende unicamente da mãe e da criança. Se num dado momento a opção for outra, nada muda em termos de Amor. Ler mais »

Azia durante a Gravidez

A azia é um sintoma comum a partir do segundo trimestre da gravidez. O seu aparecimento deve-se ao aumento do útero e às alterações hormonais que ocorrem. Ler mais »

Viver a Maternidade... prepare-se para Ser Mãe

Não há nenhum manual que a ensine a ser mãe. Mas neste artigo damos-lhe dicas úteis que a ajudam a preparar-se para viver a maternidade que cresce dentro de si. Ler mais »

Gestação: as 4 Primeiras Semanas

Começam a formar-se o cordão umbilical e a placenta, bem como as extremidades, os pulmões e o tubo neural no embrião. A mãe também sente grandes alterações... Ler mais »

 

Arquivos da Categoria A Gravidez

Guia da Gravidez: as primeiras 4 semanas

Neste guia da gravidez iremos falar sobre as primeiras quatro semanas, quando a mulher nem sempre se apercebe de que está grávida. É importante conhecer o nosso corpo e sabermos as fases por que passamos, para que não deixemos de viver ao máximo esta fase tão importante da gravidez.

Todos os meses, normalmente há um óvulo que saí de um dos ovários e percorre as trompas de falópio até atingir o útero. No decorrer deste percurso, se o óvulo não for encontrado por nenhum espermatozoide, ocorre a menstruação, e no próximo mês, repete-se todo o processo, novamente.

Se, pelo contrário, chegar um espermatozoide ao óvulo e conseguir entrar, então ocorre a fecundação, forma-se um ovo e a mulher passa a ter um novo ser a desenvolver-se dentro de si.

Como Combater a Prisão de Ventre durante a Gravidez

A prisão de ventre é um problema muito comum durante a gravidez, afetando duas em cada três gestantes. Isto acontece porque o corpo da mulher passa por muitas mudanças, físicas e hormonais, no período da gravidez.

A obstipação pode agravar-se a partir do segundo trimestre, quando o feto está maior e, por isso faz maior pressão sobre o intestino da gestante. Em casos mais graves, a mulher chega mesmo a desenvolver hemorroidas.

Os medicamentos devem ser evitados ao máximo, sendo consumidos somente mediante prescrição médica.

O Consumo de Álcool durante a Gravidez

O consumo de álcool em excesso poderá trazer consequências graves durante a gravidez, como a malformação do feto.

Uma explicação possível para tantos danos é o facto de que as bebidas alcoólicas fornecem calorias, desprovidas de proteínas, sais minerais e vitaminas, que são difíceis de ser processadas pela mãe e pelo feto. A síntese de proteína materna é diminuída, a transferência de aminoácidos pela placenta é restringida e a disponibilidade de ácido fólico, zinco, vitamina A e tiamina (vitamina B1) torna-se reduzida.

Mas é importante salientar que é o consumo excessivo de álcool que traz prejuízos. Ignora-se o limite máximo tolerado durante a gravidez, portanto deixe de beber logo que decidir engravidar ou pelo menos reduza a sua ingestão (as bebidas espirituosas deverão ser totalmente postas de parte). Por outro lado, o consumo de um copo de vinho ocasionalmente, pode até trazer benefícios.

Guia da Gravidez: da 29ª à 32ª semana

É chegado o oitavo mês de gravidez, está a aproximar-se o final… a angústia e a insegurança começam a aparecer em todos os passos. Aproveite estas últimos semanas para descansar o máximo possível e desfrutar deste momento, que é único na sua vida.

É muito importante que faça uma alimentação correta e equilibrada, porque é nesta fase final da gravidez que o seu bebé precisa de mais nutrientes e diversidade de alimentos, para poder crescer e desenvolver-se de forma saudável.

29ª semana de gravidez

Candidíase na Gravidez

As infeções vaginais são comuns durante a gravidez. A candidíase é causada pelo fungo Cândida albicans, que se encontra alojando-se no trato intestinal dos homens e das mulheres, sendo que, em quase um terço das mulheres, também aparece na vagina. Embora fazendo parte de nosso organismo, nas condições adequadas (humidade, calor e baixa resistência) o fungo propaga-se de forma descontrolada, causando a infeção.

A doença pode ser transmitida sexualmente, quer se trate de sexo vaginal, oral ou anal. Há que ter especial cuidado nos casos em que há penetração anal-vaginal, permitindo que fungos do ânus penetrem na vagina sem higienização adequada do pénis. É importante ter a noção de que o preservativo só protege parcialmente da infeção.

Durante a gravidez, devido ao aumento do estrogénio, a vagina produz mais glicogénio, que por sua vez altera o PH vaginal, proporcionando condições para a proliferação do fungo. Por este motivo, a mulher grávida está cerca de dez vezes mais suscetível à candidíase do que quando não está à espera de bebé.