Alimentação Saudável na Gravidez

Para manter uma alimentação saudável na gravidez deve dar atenção à qualidade dos alimentos e fazer uma alimentação equilibrada. Acima de tudo, há que ter bom senso. Ler mais »

Amamentação… a opção é da Mãe

A amamentação é um ato de total liberdade, que deve depende unicamente da mãe e da criança. Se num dado momento a opção for outra, nada muda em termos de Amor. Ler mais »

Azia durante a Gravidez

A azia é um sintoma comum a partir do segundo trimestre da gravidez. O seu aparecimento deve-se ao aumento do útero e às alterações hormonais que ocorrem. Ler mais »

Viver a Maternidade... prepare-se para Ser Mãe

Não há nenhum manual que a ensine a ser mãe. Mas neste artigo damos-lhe dicas úteis que a ajudam a preparar-se para viver a maternidade que cresce dentro de si. Ler mais »

Gestação: as 4 Primeiras Semanas

Começam a formar-se o cordão umbilical e a placenta, bem como as extremidades, os pulmões e o tubo neural no embrião. A mãe também sente grandes alterações... Ler mais »

 

Arquivos da Categoria A Gravidez

Toxoplasmose na Gravidez

A gravidez é um momento de grande alegria, mas pode ser também um período de inquietações e cuidados, sobretudo quando se trata de manter uma boa saúde pré-natal.

Das várias doenças infetocontagiosas que a mulher pode contrair nesta fase da sua vida, a toxoplasmose é uma das mais discutidas. No entanto, muitas vezes, os seus sintomas ou formas de contaminação são mal interpretados, originando algumas preocupações infundadas na gestante. Há, pois, que conhecer a doença e saber quais as verdadeiras repercussões na saúde da mãe e do bebé, assim como os cuidados a ter para reduzir risco de infeção da toxoplasmose na gestação.

A toxoplasmose é uma infeção causada por um dos parasitas mais comuns do mundo — o Toxoplasma gondii — um organismo unicelular que pode infetar a maioria dos animais e pássaros. No entanto, o parasita só se reproduz em gatos, pelo que estes felinos são os seus melhores hospedeiros.

A Alimentação no 3º Trimestre de Gravidez

No terceiro e último trimestre da gravidez, as necessidades nutricionais aumentam consideravelmente, devido grande ao crescimento do feto.

Apesar dos aportes nutricionais necessários nos últimos meses da gravidez, o apetite da grávida não aumenta muito, pois ela encontra-se mais cansada, descansa mais e, portanto, tem menos fome. Contudo, nem todas as mulheres reagem da mesma forma e, se não for o seu caso, deverá controlar o peso mais do que nunca, para não ter de enfrentar o parto com excesso de peso, o que poderia ser prejudicial para si e para o feto.

No terceiro trimestre de gravidez é também comum surgir anemia. É muito provável que o obstetra receite um suplemento de ferro, mas deve, apesar disso, tomar certos cuidados com a alimentação para se manter saudável e responder às suas necessidades nutricionais e às do bebé.

Pare de Fumar, tenha uma Gravidez Saudável

Um dos fatores mais prejudiciais à saúde do bebé é o tabaco. Por isso, quando pensar em engravidar, pare de fumar (ou procure determinar-se a fazê-lo) e, se for esse o caso, estimule o seu marido a fazê-lo também – a saúde familiar sairá, sem dúvida, beneficiada…

O fumo reduz a quantidade de oxigénio que o bebé recebe e, como tal, quanto mais fumar, maiores serão os riscos para o seu filho.

Enquanto fumadora passiva, ao inspirar o fumo de outros, poderá igualmente prejudicar a saúde do bebé.

Guia da Gravidez: da 9ª à 12ª semana

Neste guia da gravidez vamos descrever o que acontece entre a nona e a décima segunda semana, em relação à grávida e ao bebé. No final da 12ª semana, completa o primeiro trimestre de gravidez, marcando o fim da fase embrionária para o bebé.

Este é um momento maravilhoso da gravidez, em que se consegue ver o corpo do bebé a formar-se. Vejamos, então, as mudanças que ocorrem durante estas semanas.

9ª semana de gravidez

Importância da Doula na Gravidez, Parto e Pós-parto

Doula é uma palavra de origem grega, que significa “serva que ajuda outras mulheres”. Esta é atualmente a tarefa efetiva de uma doula, mas no sentido restrito da maternidade, apoiando a mulher durante a gravidez, no trabalho de parto e no pós-parto.

Na década de 1980 realizaram-se diversos estudos, no sentido de avaliar os benefícios de determinadas práticas de saúde materna no momento de trabalho de parto e pós-parto. Concluiu-se, então, que as puérperas tinham um desempenho e participação surpreendentemente melhores no decorrer do trabalho de parto se estivessem acompanhadas por uma mulher que lhe prestasse ajuda emocional e física durante todo o tempo.

Com a intervenção das doulas, constatou-se uma redução de: